Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB
Artigos
2011-06-21

No ano passado, registaram-se em Portugal mais de 6.500 novos processos de insolvência, mais 31 por cento que em 2009. O sector dos electrodomésticos não está entre os mais penalizados, mas as perspectivas para 2011 não são as mais animadoras.

PUB
2011-06-15

O mercado português de produtos tecnológicos registou, no primeiro trimestre de 2011, uma tendência negativa de 9,7 por cento no valor de facturação face ao período homólogo, apenas contrariada por produtos como os smartphones, os LCD’s e os auscultadores, aponta o índice GfK TEMAX.

Os valores de facturação caíram de 674 milhões de euros para 609 milhões de euros, sendo que todas as categorias analisadas registaram variações negativas. A electrónica de consumo registou uma queda de 3,6 por cento, a fotografia de 4,6 por cento e os pequenos e grandes electrodomésticos de sete e 11,6 por cento, respectivamente. Nas tecnologias de informação e nas telecomunicações, a variação negativa foi superior a 11 por cento, enquanto o sector do equipamento de escritório e consumíveis baixou 20,2 por cento.

2011-06-08

Era uma vez um jovem que se lamentava da sua vida e da sua sorte. Não sabia o que fazer para seguir em frente e estava prestes a desistir, farto de lutar porque sempre que resolvia um problema, aparecia outro.

Um dia encontrou uma idosa que o convidou a entrar em sua casa. Levou-o até à cozinha, encheu três panelas com água e colocou-as ao lume. A água aqueceu e começou a ferver, então a mulher atirou para a primeira uma cenoura, para a segunda um ovo e para a terceira grãos de café. Esperou um pouco sem dizer uma palavra.

Passado um bocado, apagou o lume e tirou a cenoura da primeira panela e colocou-a num prato. Fez o mesmo com o ovo e colocou o café numa chávena.

2011-06-07

Os consumidores da Europa Ocidental investiram cerca de 48,8 mil milhões de euros em produtos tecnológicos de consumo no primeiro trimestre de 2011. Este montante demonstra um crescimento moderado de 0,4 por cento, comparativamente com o mesmo período do ano passado, segundo os dados GfK TEMAX.

As tecnologias de informação (TI) e os pequenos e grandes domésticos permaneceram como os melhores sectores nos primeiros três meses do ano.

Os maiores crescimentos foram registados nos mercados austríaco e alemão. Em sentido contrário caminharam os países do Sul da Europa, que mostraram perdas de dois dígitos, casos da Espanha e da Grécia.

2011-05-31

Samuel é um empresário que se dedica à venda de móveis e artigos de decoração. Com a crise observou que as suas vendas iam abaixo e que tinha cada vez menos clientes no seu estabelecimento. Ao princípio pensou que, como em todas as crises anteriores, esta passaria nuns meses e que tudo voltaria à normalidade.

PUB
Capa da Revista



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos