Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB
Artigos
2015-02-13

De acordo com a análise GfK, o mercado português nos produtos tecnológicos tem-se caracterizado pelo aumento do número de ofertas e promoções e de consumidores adeptos do desconto direto.

Atualmente, há cada vez mais consumidores "promo-dependentes" e uma tendência crescente para comprar apenas quando há promoções. O desconto em talão dominava o panorama promocional em 2011 mas o aumento do número de promoções e a maior agressividade têm contribuído para o forte crescimento do desconto direto. Neste momento (2013 e 2014,) as promoções de desconto direto concentram cerca de 80 por cento das promoções, sendo o veículo promocional por excelência para os produtos tecnológicos.

Embora se assista a algumas oscilações, parece haver espaço no mercado para folhetos e promoções mais direcionados, onde apenas uma área de produto é alvo de promoção. Mas, com exceção de 2013, há uma ligeira penetração maior de promoções genéricas, ou seja, transversais a várias ou a todas as áreas de produto.

Se considerarmos as campanhas de três ou menos dias como de curta duração (normalmente abrangem um fim de semana), assistimos a uma clara aposta das diferentes insígnias em aumentarem o número de promoções deste tipo. No total do período em análise, cerca de metade (47%) das promoções são campanhas de curta duração mas mais relevante ainda é o facto de termos passado de 34 semanas onde não havia qualquer promoção “curta“ para 21 semanas, em 2012. Em 2013, apenas 10 semanas no ano estiveram ausentes deste tipo de promoção, ou seja, torna-se raro o fim de semana em que pelo menos uma insígnia não apresenta promoções significativas.

Descarregue o artigo completo aqui

2015-02-13

Analisámos as movimentações das maiores insígnias portuguesas no periodo de final de ano. Numa análise de Pages Performance do Facebook, comparámos as movimentações da Fnac, Media Markt, Rádio Popular e Worten no período de 1 de outubro a 31 de dezembro de 2014.

A Worten lidera claramente em número global de seguidores com 830.975 fãs. Em contrapartida, a Media Markt é a última insígnia da tabela com 213.677 fãs. A Rádio Popular lidera, com 12,17% de crescimento em novos seguidores no período analisado, enquanto a Worten contou com apenas 2,60% de novos fãs.

Ainda que o mural do Facebook da Worten se revele o mais ativo, liderando em interações (71.479) e nos likes (68.846), no que toca aos posts, a Fnac é a mais dinâmica com uma média de 384 posts.

Leia ou descarregue o artigo completo na Rm-Premium bastando fazer o registo GRATUITO no site (ainda em fase de lançamento)

2015-02-13

A maioria dos gestores de PME nacionais que participou na 1.ª edição do Barómetro GRENKE acredita que as tecnologias de informação (TI) têm cada vez mais influência sobre a produtividade e resultados das empresas portuguesas.

Do painel de 100 gestores, 86% vê o investimento em TI como uma prioridade estratégica para o crescimento da sua empresa, no entanto, mais de metade (65%) defende que as PME’s nacionais não dispõem da tecnologia necessária para garantir a sua competitividade

Leia ou descarregue o artigo em pdf aqui, bastando fazer o registo GRATUITO no site Rm-Premium (em fase de lançamento)

2015-02-11

Jay Kidd, SVP and CTO da NetApp, apresenta as suas previsões para o desenvolvimento da indústria das TI e respectiva aplicabilidade aos modelos empresariais de 2015

2015-02-04

Em 2014, a economia portuguesa voltou a registar um crescimento considerável, pela primeira vez desde 2010, o que se refletiu na disposição de compra do consumidor. As expectativas económicas continuaram a melhorar, de -12,4 pontos em dezembro de 2013 para 16,0 pontos em novembro de 2014.

Gráfico: Portugal: confiança na recuperação económica

Fonte: GfK inquérito aos consumidores encomendado pela Comissão Europeia

PUB
Banco de imagens



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos