Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Mercadona não bate concorrência no Norte
2019-08-05

A concorrência preparou-se para o arranque da operação da Mercadona em Portugal e apostou num dos argumentos a que o consumidor nacional é mais sensível: o preço. A DECO fez as contas e apurou que, face aos concorrentes, os preços oferecidos pela Mercadona não são os mais baratos. O destaque vai para o Jumbo, em Canidelo e Matosinhos, seguido do Pingo Doce e do Lidl, ambos de Matosinhos.

O estudo da DECO pretendeu verificar se existem diferenças significativas entre os preços da cadeia espanhola e os da concorrência nas zonas envolventes onde a Mercadona possui lojas. Para tal, a associação de defesa do consumidor analisou a zona envolvente das duas primeiras lojas Mercadona abertas em Portugal, em Canidelo e Matosinhos, e considerou os concorrentes num raio até 15 quilómetros. Aldi, Continente, El Corte Inglés, Froiz, Intermarché, Jumbo, Lidl, Minipreço e Pingo Doce foram as insígnias visitadas.

Para as contas, foi considerado um cabaz composto por 142 produtos, 55 de marca própria e 87 de marca de fabricante, incluindo as marcas mais vendidas em Portugal. O cabaz era composto por nove categorias de produtos, designadamente gorduras e óleos, ovos e laticínios, outros produtos alimentares, bebidas, cosmética e higiene pessoal, higiene do lar, fruta e legumes e peixe e carne. A recolha de preços foi realizada de 8 a 10 de julho tendo sido apurados 2.661 preços em 23 lojas. “Os resultados publicados referem-se a uma seleção de 142 produtos, que segue as tendências de consumo em Portugal. Mais de um terço deste cabaz (39%) corresponde a marcas próprias da gama média de cada loja e os restantes 61% são preenchidos com marcas de fabricante. Os preços são ponderados com base nas despesas dos portugueses para compras em supermercado. A melhor classificação é atribuída à loja que vende o cabaz selecionado por um preço inferior. Não consideramos descontos em cartão, nem promoções que obriguem à aquisição de outros produtos. Atribuímos o índice 100 à loja mais barata em cada localidade. O índice dos restantes supermercados foi calculado a partir desta referência. Por cada ponto a mais, o nível de preços é 1% mais caro do que na loja 100. Resultado: um supermercado com índice 124 pratica preços 24% mais elevados para o nosso cabaz”, explica a DECO.

O Jumbo foi a insígnia que apresentou os preços mais baratos para o cabaz proposto em Canidelo e em Matosinhos. Na freguesia de Vila Nova de Gaia, onde abriu a primeira loja Mercadona em Portugal, o Continente Modelo e o Continente praticam preços 5% mais caros do que o Jumbo. “Facto essencial desta primeira corrida: a concorrência preparou-se para a inauguração e invasão da nova cadeia Mercadona. Prova disso é a elevada percentagem de produtos com desconto nalgumas lojas rivais que visitámos. Por exemplo, mais de um terço dos produtos do cabaz do Continente e Pingo Doce tinham desconto imediato. No Minipreço, também detetámos 16% dos produtos com desconto imediato. Agora falta saber se serão audazes ao ponto de manter estes preços nas próximas semanas”, destaca a DECO.

Numa análise apenas com marcas próprias, o Jumbo de Canidelo também é a loja mais barata para o cabaz considerado, seguido do Lidl de Matosinhos e do Intermarché de Canidelo.

No que concerne as marcas de fabricante, o Jumbo de Matosinhos volta a ser a loja mais barata para o cabaz considerado, seguido do Continente e do Pingo Doce, ambos em Matosinhos.

Para compras compostas apenas por produtos de higiene pessoal e da casa, o Pingo Doce de Matosinhos é a loja mais barata, seguido do Minipreço e do Lidl, ambos de Matosinhos, 5% mais caros. No cabaz apenas de fruta, legumes, peixe e carne, destaca-se o Intermarché de Matosinhos e de Canidelo, seguido do Jumbo de Canidelo (2% mais caro) e de Matosinhos (4% mais caro).

A DECO nota que a Mercadona adota uma política de preços diferente da maioria das cadeias em Portugal. “Apurámos isso mesmo através da visita nas duas primeiras lojas. Não praticam qualquer tipo de desconto, seja em cartão, em talão, desconto imediato ou outro modo. O conceito de ‘promoção’ não existe para a Mercadona, que anuncia adotar o princípio do preço mais baixo possível e não faz qualquer tipo de publicidade em folhetos”.

Os mais baratos em Matosinhos

PUB
Capa da Revista



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos