Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Clima de consumo na Europa abranda e o Online altera o comportamento de compra- Dados GfK
2022-04-19

Na conferência “Unboxing Tech Market”, que decorreu no dia 19 de Abril, de acordo com dados apresentados pela GfK, podemos verificar que a internet e o online, foram, uma vez mais, os grandes aliados das pessoas e das empresas no passado ano de 2021. Assim, de entre todas as formas de pesquisa e encontro de informação, os sites dos retalhistas revelam-se como primordiais para a resposta às necessidades dos consumidores (+47%).

O comportamento de compra tem vindo a alterar-se significativamente nos últimos anos, particularmente devido ao crescimento das vendas online que aumentaram cerca de +17%, de 2020, para 2021. Foi no segmento Click & Mortar que se registou o maior crescimento online, quando comparado com o ano de 2019. Fazendo a mesma análise, mas subdividindo o canal online em Pure Players e Click & Mortar, podemos observar que é o canal C&M Online que tem apostado/investido mais no mercado online e, consequentemente, é aquele que mais retorno tem do investimento.

Uma vez mais, podemos observar que um segundo ano de pandemia e de vinculação de determinados hábitos de consumo, se traduz em mais um ano onde verificamos uma evolução crescente das vendas online. Sendo que, é de frisar que 2021 registou o melhor ano de faturação total quando comparado com 2020 e 2007. O valor de mercado registado no ano passado foi de 3.045 milhões de euros para o mercado total de produtos de eletrónica de consumo, informática, telecomunicações, grandes e pequenos eletrodomésticos e entretenimento, representando assim uma variação de +5% quando comparado ao ano de 2020.

Clima de consumo na Europa

O clima de consumo na Europa abrandou significativamente no final do ano passado, penalizado pelas restrições impostas pelo ressurgimento da Covid-19 e pelos gastos acrescidos em energia com a aproximação da estação mais fria do ano. O indicador da taxa de crescimento do PIB apresentou um aumento de cerca de +9% quando comparado com os resultados obtidos no final do ano de 2022 que verificava um decréscimo de -3,1% da taxa de crescimento do PIB.

Com o fim da pandemia, esperava-se uma recuperação do clima de consumo europeu que acabou por ficar bastante aquém das expectativas devido às implicações resultantes do conflito no Leste Europeu.

Em fevereiro do ano passado, o clima de consumo na Europa caiu face a janeiro cerca de -2,2% sendo que, analisando o período homólogo entre fevereiro de 2020 e 2021, este clima de consumo apresentou um decréscimo de cerca de -24,5%.

No entanto, devido ao clima de incerteza que ainda se fez sentir bastante durante o ano de 2021 e devido à continuação da adoção de métodos de teletrabalho, verifica-se ainda que houve um crescimento de dois dígitos entre sectores tecnológicos como é o caso das tecnologias de informação (+14,2%), grandes eletrodomésticos (+12,3%) e das telecomunicações (+14,4%).

Os últimos dois anos colocaram-nos num cenário muito complexo. Houve uma profunda alteração no comportamento dos consumidores e na evolução do comércio eletrónico como eixo de uma mudança sem precedentes nas tendências dos mercados de bens de tecnologia de consumo. Assistimos a um aumento das vendas online, tendo 63% dos consumidores inquiridos efetivado compras online por forma de evitar a desolação à loja física e tornando assim o online como o canal de consumo predileto dos consumidores.

Relativamente a variação dos preços de matérias-primas, podemos observar um aumento significativo nos custos das mesmas, entre as quais petróleo (+56%), lítio (+586%) e alumínio (+55%).

(Fonte: GfK Portugal)

PUB
Banco de imagens



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos