Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Crédito y Caución fecha acordo com o Estado para apoiar vendas ao exterior
2020-08-10

A Crédito y Caución é uma das seguradoras de crédito subscritoras do acordo com o Estado português, que irá garantir uma linha de apoio às exportações para os países da OCDE no valor de 750 milhões de euros.

Através deste acordo, o Estado “reconhece a necessidade de tomar medidas adicionais de carácter excecional com vista a apoiar as empresas e a normalização das trocas comerciais externas”. Num contexto de deterioração global, as análises técnicas das seguradoras de crédito estão a começar a refletir as profundas mudanças no risco de crédito de milhares de empresas em todo o mundo.

Apoio à exportação

Nos termos do acordo, quando a classificação concedida não se ajuste à totalidade da garantia solicitada, os segurados portugueses da Crédito y Caución poderão beneficiar de uma cobertura adicional garantida pelo Estado para as suas operações de exportação para clientes localizados na Bélgica, Chipre, Eslováquia , Bulgária, Letónia, Finlândia, República Checa, Lituânia, Suécia, Dinamarca, Luxemburgo, Reino Unido, Alemanha, Hungria, Áustria, Estónia, Malta, Canadá, Irlanda, Países Baixos, Islândia, Grécia, Áustria, Japão, Espanha, Polónia, Nova Zelândia, França, Noruega, Croácia, Roménia, Suíça, Itália, Eslovénia e Estados Unidos da América.

A ferramenta, que contempla garantias no valor de 750 milhões de euros, será colocada à disposição dos diferentes operadores de seguro de crédito em Portugal, tomando em linha de conta a sua quota de mercado, para que todas as empresas portuguesas que asseguraram os seus riscos possam aceder a estas linhas adicionais de cobertura em igualdade de condições. No caso da Crédito y Caución, com uma quota de mercado de 25,9%, a injeção de disponibilidade adicional para os seus assegurados será de 194,25 milhões de euros.

“Congratulamo-nos com a assinatura deste acordo com o Estado português que reconheceu a importância vital de avançar com uma solução que, não sendo ainda aquela que permitirá colocar as nossas empresas em igualdade competitiva com as suas congéneres internacionais, constitui uma importante ajuda para as empresas exportadoras nacionais”, salienta Paulo Morais, Country Manager da Crédito y Caución para Portugal e Brasil.

O acordo abrange todas as exportações entre 1 de junho e 31 de dezembro e o valor da garantia estatal está indexado ao risco assumido pela Crédito y Caución, com o limite por operação a variar em função do risco de crédito do importador. “Dado este passo importantíssimo, Estado e seguradoras de crédito têm agora de encontrar uma solução para as empresas que operam no mercado doméstico, muitas delas no apoio à exportação”, salienta Paulo Morais.

PUB
Banco de imagens



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos