Notícias
Destaques
Artigos
Outros mercados
Banco de imagens
Banco de oportunidades
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Quem é o novo Consumidor, típico da Nova Economia?
2012-04-03

Quem é o novo Consumidor, típico da Nova Economia?

-È Fruto de uma menor taxa de natalidade e de uma maior esperança de vida que determinam a prevalência de valores mais conservadores; Vive com normas sociais enfraquecidas e numa nova estrutura sócio-económica;

-Mais individualista, mas busca novas maneiras de se sentir parte de algum grupo ou comunidades de interesses e novas formas de acção social.

As famílias são menores e o centro da família não é o casal, mas os filhos, que influem em 50% das decisões de compra. Um papel cada vez mais importante das mulheres na vida económica e social;

-Envolve-se, quer ser escutado, quer ser levado em conta, quer ser único e ser tratado como indivíduo.

-È cada vez mais exigente (WIIFM - What's In It For Me?) È independente, informado e mais consciente do seu poder e dos seus direitos.

-Desinteressado por política. O marco institucional religioso desaparece e surgem novas religiões individuais.

-Tem novas aspirações como a saúde, o culto ao corpo, o ócio e a natureza. Tem necessidade de adquirir novos, mais complexos e urgentes conhecimentos, experiências, atitudes e sentimentos de auto-confiança e de auto-eficácia.

-Como diminuição do tempo quer tudo rápido e tem um sentimento de liberdade exacerbado (anytime, anywhere)

-A escassez de tempo, de atenção e de confiança, resulta numa maior necessidade de conveniência, de autenticidade e de credibilidade;

-A Internet proporciona um poder ilimitado ao indivíduo. Quer estar online 24 horas por dia e gosta de pequenos aparelhos. Aprecia a mobilidade e portabilidade.

-È enganador. Cresce a distância entre o que diz e o que realmente faz. Acredita ser sua imagem idealizada.

-O consumo de massa é o modelo do século passado. Quer produtos de série limitada, personalizados e customizados. Compra experiências de marca personalizadas.

-Viaja mais e surge a cultura fusion, produto da mestiçagem geográfica, étnica e cultural. Uma consequência da crescente globalização da sociedade humana;

-A globalização causa uma perda de identidade que produz o retorno a valores regionais. Acentua-se a busca de si mesmo, da auto-realização .

-È atraído pelo alternativo e por valores e projetos éticos. Tem mais preocupações ambientais e em matéria de segurança pessoal e social. Maiores níveis de stress.

-È paradoxal e versátil. Pode ser compulsivo e reflexivo aqui, impulsivo e errático depois.

-Passa-se da era da “transacção” empresa-cliente a era da “relação” cliente-empresa. È ativo e não se limita a receber ofertas sem que as busque.

-È comunicante, um “‘pró-consumidor” ou um “e-influencer” no caso dos ambientes online. Participa da construção da marca, neneficiará muitas empresas, mas também punirá as que cometam abusos. O receptor tradicional converteu-se em emissor e gerador de conteúdos

-Realiza-se procurando produtos de qualidade a baixo preço. É um jogo cujos resultados são dignos de orgulho e são transmitidos aos amigos e conhecidos.

-È um expert em compras, está altamente qualificado já que considera o exercício de comprar como algo essencial para a vida moderna. Sabe diferenciar perfeitamente as promessas do marketing e os benefícios reais do produto.

Texto publicado nas "ferramentas do Dossier Especial Encontro 2012"

PUB
Banco de imagens


Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos