Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Especial Televisão, Outubro de 2009
2009-10-28

Samsung e Makro destacam-se em promoções de LCD’s e plasmas

A Samsung foi a marca mais visível nos folhetos de LCD’s e plasmas que circularam entre Janeiro e Agosto de 2009, segundo os dados da Solodigital.

Presente num total de 175 folhetos, a Samsung conseguiu uma cobertura em folheto de 66,8 por cento, uma quota de 34 por cento do total de inserções e um Índice de Presença (IDP) de 35,9 por cento.

A segunda marca mais visível foi a LG, com um IDP de 24,1 por cento, seguida pela Sony (12,7%) e pela Philips (6,4%). O Top 5 é fechado pela Sanyo (2,4%).

Já nas insígnias, foi a Makro a que mais folhetos com LCD’s e plasmas emitiu, conseguindo uma cobertura em folheto de oito por cento, 7,1 por cento do total das inserções e uma visibilidade de 26,4 por cento.

Para além da Makro, apostaram mais fortemente neste tipo de folhetos a Worten (23,7%), a Tien 21 (8,2%), a Box (6,5%) e a Macorlux (4,7%).

Veja em detalhe as análises da Solodigital sobre o mercado promocional de LCD’se plasmas, com os dados organizados por marcas e por insígnias (Janeiro a Agosto 2009).

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Cadeias representam 76,2 por cento das vendas de ecrãs planos em Portugal

Os dados da GfK Portugal mostram que entre Janeiro e Agosto de 2009 foram vendidos no mercado português cerca de 360.463 LCD’s e 15.191 plasmas.

A erosão do preço faz-se sentir mais fortemente na primeira destas tecnologias, estando o preço médio já abaixo da barreira psicológica dos 500 euros (482 euros). Apesar das mais de 360 mil unidades vendidas que, representaram um crescimento de 31 por cento sobre o período homólogo, a facturação aumentou apenas um por cento, cifrando-se nos 173.882 mil euros. No entanto, nos plasmas, apesar do preço médio ser ainda superior a 700 euros (762 euros), a facturação não ultrapassou os 11.573 mil euros, o que corresponde a uma queda de 25 por cento face ao mesmo período de 2008.

Considerando estas duas tecnologias de ecrã plano como um todo, os dados da GfK Portugal revelam que são as cadeias o canal de distribuição onde é vendida a maioria das unidades (75%) e onde são feitos 76,2 por cento da facturação. Bem à distância, os independentes e associados são o segundo canal mais importante, responsável por 12,8 por cento do volume e 14,9 por cento do valor deste mercado.

Um dos produtos particularmente na “berra” nos primeiros oito meses deste ano são os LCD’s com MPEG4. A GfK contabiliza 115 mil unidades vendidas até Agosto, o que representa um crescimento de quatro dígitos relativamente a 2008 (1.918%). Em valor, estes produtos também estão a evoluir muito positivamente, tendo as suas vendas totalizado 78 milhões de euros, crescendo 767 por cento face aos nove milhões de euros facturados entre Janeiro e Agosto de 2008.

Tendências do mercado de LCD’s e plasmas (Janeiro a Agosto 2009 vs 2008)

LCD’s: 360 mil unidades (+31%), 174 milhões de euros (+1%)

LCD’s com MPEG4: 115 mil unidades (+1.918%), 78 milhões de euros (+767%)

Plasmas: 15.200 unidades (+12%), 12 milhões de euros (-25%)

Veja em detalhe as análises da GfK Portugal para o mercado de LCD's e plasmas.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Mercado mundial de ecrãs planos recupera em 2010

Segundo os dados da DisplaySearch, as vendas globais de ecrãs planos em 2009 alcançarão os 87.600 milhões de dólares, menos 15 por cento que no ano passado.

A principal razão para esta queda é sobretudo a erosão dos preços dos LCD’s, apesar da recuperação observada a partir do segundo trimestre.

Não obstante os resultados negativos previstos para 2009, o mercado deverá recuperar já no próximo ano, com um crescimento de cinco por cento, para os 93.300 milhões de dólares.

Segundo David Hsieh, vice-presidente da DisplaySearch, “2009 representa uma mudança drástica na indústria dos ecrãs planos no seu conjunto. Este mercado enfrenta muitos desafios críticos desde o final de 2008, devido à recessão económica mundial e à consequente queda na procura. Porém, como a procura começou a recuperar no início de 2009 e a situação económica mundial deverá melhorar, cremos que o pior momento já passou e que o mercado voltará aos crescimentos depois de 2009”.

Os LCD continuam a ser o maior segmento nos ecrãs planos. A DisplaySearch antecipa, no entanto, que o AMOLED tenha a maior taxa de crescimento entre 2008 e 2012 (179%).

PUB
Banco de imagens



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos