Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Bosch auxilia as empresas de produção a trabalhar em prol da neutralidade climática
2020-08-21

A Bosch disponibiliza um serviço de consultoria para empresas que tem como objetivo ajudá-las a se tornarem neutras a nível climático e, para isso, criou este ano a subsidiária Bosch Climate Solutions.

Com esta nova área, a Bosch pretende transmitir o conhecimento e a experiência que adquiriu ao alcançar a neutralidade carbónica e dos projetos que implementou em todo o mundo.

Este é um serviço procurado pela indústria de transformação. Numa recente pesquisa junto de empresas alemãs, 77% considerou prioritária a redução de CO2, mas apenas 16% implementou medidas para alcançar a neutralidade climática nas suas atividades de produção.

Neutralidade carbónica

Até ao final de 2020, a Bosch será a primeira empresa industrial com operação global a tornar-se totalmente neutra em termos de impacto climático. Mais de 400 localizações em todo o mundo não voltam a deixar pegada de carbono.

Além disso, todas as localizações da Bosch na Alemanha são neutras no que diz respeito às emissões de carbono desde o final de 2019. “Mitigar as mudanças climáticas é um desafio para a sociedade como um todo. Queremos tornar a ação climática tecnicamente exequível e comercialmente viável”, afirma Volkmar Denner, presidente do conselho de administração da Robert Bosch GmbH.

Para esse fim, a Bosch aplica uma variedade de iniciativas, incluindo a melhoria da eficiência energética das suas instalações e edifícios, gerando energia internamente e implementando soluções tecnológicas que tornam a produção eficiente em termos de recursos. Para Volkmar Denner, o caminho a seguir é claro: “se o seu desejo é ter negócios bem-sucedidos, então as suas atividades devem ser sustentáveis“.

Conceito personalizado de redução de CO2 para empresas

A mudança climática é o maior desafio que a humanidade enfrenta. Apenas o sector de energia emite mais do que a indústria de transformação. Na Alemanha, o sector industrial responde por mais de um quinto das emissões totais de dióxido de carbono.

Com base na sua própria experiência, a Bosch Climate Solutions presta assistência a outras empresas que trabalham para tornar as suas atividades de negócio, de desenvolvimento e fabrico eficientes e neutras em termos de ambiente. As lições aprendidas em mais de mil projetos de eficiência energética e uma equipa virtual de mais de mil especialistas da Bosch constituem a base deste projeto. “A Bosch Climate Solutions está a usar o seu amplo conhecimento industrial para apoiar outras empresas à medida que progridem em direção à neutralidade climática. Somos um multiplicador da ação climática fora dos portões das nossas próprias fábricas”, diz Christian Fischer, membro do conselho de administração da Bosch responsável pelo sector de negócios de Energia e Tecnologia de Edifícios, do qual a nova unidade consultiva faz parte.

A subsidiária já adquiriu os seus primeiros clientes e concluiu com êxito alguns projetos iniciais. Por exemplo, a empresa de tecnologia Prettl foi ajudada a desenvolver um conceito personalizado para reduzir o CO2. “Uma análise da envolvente revelou onde tínhamos espaço tecnológico e económico para trabalhar, o que nos permitiu definir o nosso próprio caminho para reduzir o CO2”, detalha Willi Prettl, participante do Grupo Prettl.

Menos é mais

“Pôr fim às mudanças climáticas envolve repensar os princípios básicos. Menos é mais. Estamos a fazer um rápido progresso aqui na Bosch”, defende Volkmar Denner.

Até 2030, a empresa planeia economizar 1,7 terawatt-hora adicional por ano. Isto representa mais de um quinto do seu consumo anual atual. Para isso, vai investir cerca de um bilião de euros na eficiência energética dos seus edifícios e instalações nos próximos 10 anos. Apenas em 2019, a Bosch lançou mais de 1.000 projetos em todo o mundo para obter economias de cerca de 210 mil megawatts-hora, o que equivale ao consumo anual de eletricidade de 65 mil famílias alemãs.

A produção conectada desempenha um papel fundamental na melhoria da eficiência energética. Em mais de 100 fábricas e instalações em todo o mundo, a Bosch já está a utilizar uma plataforma de energia que faz parte do seu próprio portfólio de Indústria 4.0. Os algoritmos inteligentes ajudam a prever o consumo de energia, evitar picos de carga e detetar e corrigir desvios nos padrões típicos de consumo das máquinas. Isto ajuda a reduzir ainda mais as emissões de dióxido de carbono nas fábricas. Por exemplo, a localização líder da Bosch para a indústria 4.0, em Homburg, na Alemanha, reduziu as suas emissões em cerca de 10% em dois anos.

Para garantir a transparência, a maquinaria deve ser compatível com o sector 4.0. No entanto, muitas máquinas ainda estão presas no passado pré-digital. “O objetivo deve ser tornar a Indústria 4.0 mais amplamente disponível para desencadear todo o seu potencial. A conectividade não é um fim em si, mas a porta de entrada para uma produção eficiente, com economia de recursos e ecológica”, diz Rolf Najork, membro do conselho de administração da Bosch responsável pela tecnologia industrial.

Novas tecnologias para economizar recursos na manufatura

A Bosch considera a eficiência energética um critério decisivo no desenvolvimento de máquinas e sistemas. Por exemplo, praticamente todas as caldeiras industriais da Bosch Thermotechnology podem ser adaptadas para funcionar com hidrogénio, combustíveis verdes ou para operação híbrida com eletricidade renovável. Se necessário, a Bosch pode fornecer caldeiras novas, prontas para hidrogénio.

PUB
Capa da Revista



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos