Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

Continente faz parceria com projeto de economia circular de compra e venda de artigos de puericultura
2019-01-29

A BabyLoop, uma plataforma online para compra e venda de artigos de puericultura de grande dimensão, foi oficialmente apresentada ao público, assim como a sua aplicação de telemóvel gratuita para smartphones.

Desde que ficou operacional, a 14 de janeiro, o projeto de economia circular, que visa ajudar as famílias portuguesas, dando uma nova vida a equipamentos inutilizados, já registou mais de 45 mil visitas ao site, mais de 1.000 famílias a quererem vender produtos e 3.000 com intenção de comprar.

A ideia partiu de Carolina Patrocínio, mãe de três meninas pequenas, que percebeu que, assim como ela, todos os pais têm de lidar com o grande número de artigos de puericultura em casa que acabam por se tornar inutilizados em poucos meses. Para operacionalizar a ideia, a apresentadora, que sentiu que poderia ser a altura certa para se aventurar no mundo dos negócios, desafiou os criadores da Book in Loop, uma plataforma de reutilização de livros escolares, que também conta com o apoio do Continente, a juntar-se a ela. Assim, alguns meses depois, nasceu a BabyLoop.

A plataforma permite a compra e venda de artigos como berços, trios, carrinhos de passeio, cadeiras de papa, entre outros, estando dividida em três categorias: auto, passeio e casa. De acordo com a procura e oferta, o leque de produtos pode vir a ser alargado, assim como as marcas aceites na plataforma, desde que sejam produtos de qualidade e em bom estado. “Apesar de ser uma plataforma de produtos em segunda mão, só são aceites artigos em muito bom estado”, refere Ricardo Morgado, diretor executivo. O responsável sublinha que “um kit básico de puericultura para os primeiros meses, que inclui, por exemplo, um trio e berço, pode custar, em média, entre 920 e 2.130 euros, um valor muito elevado, tendo em conta que 30% da população portuguesa recebe salário mínimo e que o salário médio no país é de 887 euros. Com a BabyLoop, os pais vão poder poupar até 80% do valor, se comprarem um equipamento na plataforma e, depois, voltarem a vendê-lo. Por exemplo, num carrinho de gama média que custe 400 euros, as famílias conseguirão poupar cerca de 320 euros”.

A startup de Coimbra, defensora de hábitos de compra sustentáveis e conscientes, não pensava dedicar-se à puericultura, mas já perspetivava novos negócios. “A Book in Loop correu muito bem e nós estávamos, precisamente, a estudar novas áreas onde o framework de economia circular que criámos para esse projeto pudesse funcionar. A Carolina mostrou-nos que havia essa necessidade no mercado e fez muito sentido para nós avançar, juntando a nossa experiência à da Carolina enquanto mãe”, acrescenta Ricardo Morgado.

Também o Continente esteve presente na formação deste projeto, participado no projeto desde o início, na definição do modelo de negócio e dinamização do mesmo, com o objetivo de também contribuir para a promoção da economia circular. A empresa surge não só como ponto de recolha de equipamentos (com os utilizadores a poderem deixá-los em mais de 80 lojas Continente por todo o país), mas também como promotora da ideia. “O Continente tem apostado fortemente em iniciativas de economia circular, quer de responsabilidade própria, quer partilhada com parceiros, como é o caso da BabyLoop. A sustentabilidade é um dos temas mais prementes da nossa agenda e estamos empenhados em inverter a lógica do ‘take-make-dispose’, assumindo-nos como promotores de mudança de comportamentos, porque o futuro depende disso. A BabyLoop é um exemplo perfeito de economia circular com a qual nos identificamos”, afirma Pedro Lago, diretor de Sustentabilidade/Economia Circular da Sonae MC.

Outro parceiro da BabyLoop é o MB WAY. “Para a SIBS, faz todo o sentido associar-se a esta iniciativa, que se destaca também pelo seu cariz social, através do serviço MB WAY, que proporciona o pagamento digital, seguro e rápido, acelerando os processos de compra e oferecendo uma melhor experiência aos seus mais de um milhão de utilizadores”, defende Maria Antónia Saldanha, diretora de Marca e Comunicação da SIBS.

Para celebrar esta parceria, a plataforma de pagamentos tem a decorrer, até ao dia 16 de fevereiro, uma campanha para os utilizadores da BabyLoop. Quem quiser vender equipamentos de puericultura e optar pela recolha dos mesmo ao domicílio, utilizando o MB WAY, paga apenas um euro pelo serviço, valor que é posteriormente devolvido pela BabyLoop.

A BabyLoop está em funcionamento desde 14 de janeiro para quem quer vender equipamentos. A compra só estará disponível em fevereiro, mas as famílias já podem deixar as suas intenções de compra, beneficiando de descontos até 50%. O projeto encontra-se disponível em babyloop.pt ou no Instagram babyloop.pt, onde, em apenas duas semanas, reuniu mais de 28 mil seguidores.

PUB
Banco de imagens



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos