Notícias
Destaques
Artigos
Banco de imagens
Parceiros
Guia de Marcas
Newsletter
Quem somos
Contactos

PUB

45% dos compradores portugueses corre o risco de pagar por algo que nunca chegará a casa
2018-03-12

No âmbito do Dia Mundial dos Direitos do Consumidor , dia 15 de março, o Portal da Queixa considera que os portugueses estão, ainda, desprotegidos e desinformados em matéria de direitos e aponta alguns casos. Realçando que a data é importante para identificar o que pode ser melhorado, o Portal da Queixa defende a necessidade de haver uma maior informação prestada pelos organismos de proteção ao consumo.

Face ao crescimento, na ordem dos 85%, do número de reclamações registadas na plataforma em 2017 e que somaram 80.393 queixas, e no sentido de compreender-se o que pode ser melhorado ao nível da proteção aos direitos do consumo o Portal da Queixa revela que uma das áreas que mais evidenciam que os consumidores não estão protegidos e que não estão devidamente informados dos seus direitos é relativa ao comércio elétrónico, os lesados das insolvências.

Em 2017, o Portal da Queixa registou 8.538 reclamações , numa média de 23 por dia, efetuadas pelos consumidores portugueses referentes a compras online. Estima-se que, este ano, perto de 45% dos consumidores comprem, pelo menos, uma vez online. Cerca de metade dos compradores em Portugal correrão o risco de pagar por algo que nunca chegará a casa.

“Esta sensação de impunidade é real no comércio eletrónico, pois não existe forma de o comprador verificar a idoneidade do vendedor, que não seja pela experiência da compra e, caso seja gorada, só servirá para alertar outros e nunca para responsabilizar os prevaricadores. Estamos perante um vazio legal e de supervisão, que permite a venda sem stocks, até lesar centenas de consumidores sem qualquer consequência”, alerta Pedro Lourenço.

Conheça aqui as restantes áreas destacadas pelo Portal da Queixa

PUB
Capa da Revista



Mercado

L.Branca/PAE

Multimédia

Exclusivos